Com torcida em São Januário, Vasco inicia diante do Coritiba série de confrontos diretos

O Vasco está motivado e com moral elevado após superar o Fluminense, mas, agora, terá três confrontos decisivos na luta pela permanência no Campeonato Brasileiro, diante de Coritiba, América-MG e Santos, todos concorrentes diretos e que, neste momento, estão dentro da zona de rebaixamento. Nesta quinta-feira, às 19h, enfrentará os paranaenses, pela 24ª rodada, com total apoio de sua torcida, que retorna a São Januário após três meses da interdição.

Estes três jogos são intitulados como 'de seis pontos', porque põem impulsionar o Vasco para cima da tabela e empurrar os rivais para baixo. Mostrando evolução técnica e tática, o Vasco venceu o clássico diante do Fluminense, por 4 a 2, e ganhou fôlego na competição. Foi a terceira vitória seguida como mandante, já que antes superou o Atlético-MG e o Grêmio, ambos por 1 a 0. Com isso, chegou a 20 pontos, ainda na zona de rebaixamento, em 18º lugar, atrás do Santos, com 24, mas que já atuou na rodada ao vencer por 2 a 1 o Bahia.

Entretanto, o time cruzmaltino tem um jogo a menos, diante do 19º colocado América-MG, que tem 17 pontos e também já entrou em campo nesta rodada ao perder para o Red Bull Bragantino, por 2 a 0. Esse outro confronto direto, pela 15ª rodada, foi remarcado para a próxima segunda-feira, às 20h, em Belo Horizonte (MG). No domingo seguinte (dia 1º), o Vasco ainda visita o Santos pela 25ª rodada.

Além da sequência de vitórias em casa, o Vasco tem outra motivação: o reencontro com a torcida em São Januário. O estádio estava interditado após confusão diante do Goiás, em julho. Após acordo com o Ministério Público por melhorias no local, incluindo reconhecimento facial, o clube conseguiu a liberação. Todos os ingressos foram vendidos em cerca de quatro horas. Como os sócios têm prioridade na compra, a venda sequer foi liberada para o torcedor comum.

Com o bom desempenho apresentado, o técnico Ramón Díaz não deve promover mudanças, mas pode ter uma 'dor de cabeça' positiva porque Medel retorna de suspensão. Volante de origem, ele vinha atuando na zaga, mas Maicon aproveitou as chances que teve como titular e foi bem.

Há a chance de Medel atuar com Maicon, pois Léo teve um trauma no tornozelo e jogou diante do Fluminense no sacrifício. Medel poderia voltar na posição de volante, mas Zé Gabriel também está em boa fase.

Titulares no clássico, o lateral-direito Puma Rodríguez e o atacante Rossi, que tiveram participação direta nos gols, devem ser mantidos. Gabriel Pec, autor de dois gols, também aparece como opção, disputando vaga com Marlon Gomes.

Ramón comemorou a volta da torcida e o bom momento, mas lembrou da situação de perigo. "Sempre disse que é muito importante jogar com torcida e agora que vamos jogar em nossa casa vai ser ainda melhor. Vamos colocar mais pressão ainda. É um momento bom no Vasco, mas não dá para relaxar. Não saímos da zona de rebaixamento. Estamos em perigo, nem eu nem os jogadores podemos relaxar."

Se o Vasco está em alta, o Coritiba se afunda no mau momento. É o 20º e último colocado com apenas 14 pontos e vem de seis derrotas consecutivas. A última delas para o Bahia, por 4 a 2, de virada, em jogo que ficou marcado por falhas do goleiro Luan Polli.

O goleiro, aliás, é desfalque, mas não por conta de sua atuação. Ele sofreu um estiramento no joelho e será substituído por Gabriel Vasconcelos. Outra baixa para o técnico Thiago Kosloski será o volante Bruno Gomes, que lesionou o tornozelo e precisou ser substituído. Titular durante toda a temporada, ele deve ser substituído por Matheus Bianqui, que retorna de suspensão.

A expectativa fica por conta de Jesé Rodríguez. O atacante espanhol ex-Real Madrid foi relacionado para o duelo e deve fazer sua estreia, mas começará no banco. O setor será escalado com Kaio César, Slimani e Robson.

Kosloski admitiu a situação complicada e reforçou o pedido para que o time não sofra 'gols bobos'. "O momento é extremamente difícil, complicado, com pressão correta do torcedor. Temos que ter maturidade para que a gente pare de levar gols. Estamos levando gols de formas bobas, infantis. Antes já era todo jogo uma final, agora piorou. Espero que os atletas possam assimilar isso."

Leia Também: Messi sai de campo aos 37 minutos e torcedores abandonam estádio em massa

×