Vídeo: Paysandu x entregador termina em tentativa de invasão

https://dol.com.br/img/Artigo-Destaque/860000/Paysandu-x-Entregador_00864401_0_.jpg?xid=2881777

Com as atenções voltadas para a partida contra a Chapecoense, no próximo domingo (22), o Paysandu viveu uma noite turbulenta no início da noite desta quinta-feira (20), porém, longe de qualquer envolvimento com o futebol.Na sede social do Papão, localizada na Av. Nazaré, em Belém, funcionários do clube se envolveram em uma confusão com um entregador de comida, que relatou ter sido agredido e que o celular foi danificado.Conteúdo Relacionado:Mesmo invicto, desempenho do Paysandu como mandante é de Z-4Paysandu viaja cheio de desfalques para jogo contra a ChapeO motivo do tumulto seria que o homem queria entrar no local trajando um chapéu e uma bermuda do Clube do Remo, maior rival do Papão. Entretanto, o estatuto do clube proíbe a entrada de qualquer item de outro clube.Momentos depois, um grupo de entregadores se reuniu na frente da sede para cobrar respostas e alguns mais exaltados tentaram vandalizar o portão, em uma tentativa de invasão.O presidente do Lobo, Maurício Ettinger, esteve no local para conversar com o entregador envolvido na confusão e orientou o trabalhador a fazer um Boletim de Ocorrência, o que segundo o mesmo já havia sido registrado.Algumas pessoas que estavam no local, em vídeos registrados, ameaçaram atirar pedras nas vidraças que ficam na frente da sede, onde se localiza a Loja Lobo e a central do Sócio Bicolor.O Paysandu lançou uma nota:O Paysandu Sport Club esclarece que, na tarde desta quinta-feira (20), um entregador de lanche, trajado com short e camisa de outro clube, tentou acessar a Sede Social bicolor, o que não é permitido pelo estatuto social da instituição.O entregador, que já havia sido informado em outra ocasião por funcionários do Paysandu sobre a regra, foi novamente abordado por um colaborador e, de forma pacífica, orientado a se retirar. No entanto, o entregador destratou o trabalhador do clube, tentou burlar a norma estatutária e proferiu as seguintes palavras: "Não vou sair, não estou nem aí. Posso entrar e sair em qualquer lugar". Em seguida, o entregador de lanches empurrou o funcionário do clube, o que deu início à uma grande confusão no pátio de entrada da Sede Social.A briga foi apartada pelos seguranças do clube, que imediatamente acionaram a Polícia Militar, a fim de garantir a ordem no local.O presidente Mauricio Ettinger, presente no local, conversou com o entregador de lanches, que informou que teve o celular danificado durante a briga, e garantiu que o aparelho será consertado.O departamento jurídico do Paysandu acompanha o caso. As câmeras de segurança da Sede Social registraram a confusão. Na manhã desta sexta-feira (21), o clube vai registrar um Boletim de Ocorrência.Confira vídeos da confusão:

×